quarta-feira, 27 de julho de 2011

Editora de texto e jornalista colaboradora

Há sete anos faço a revisão dos textos publicitários e do conteúdo editorial do Guia Bríndice.  Esse ano, fui convidada pelo Grupo Bríndice para coordenar o conteúdo editorial do anuário. Um trabalho que proporcionou uma oportunidade maravilhosa. Junto com meu amigo jornalista Vinicius Costa  com o endosso de  Daniela Salvador Bispo (Marketing) e Cristiane Yamamoto (Coordenadora de Produção), ontem, 26.07.2011, o grupo entregou para o mercado a edição 24. Nas próximas postagens, você pode ler as quatro matérias que publiquei como jornalista colaboradora. Todas dirigidas para os profissionais de comunicação.

Escrever é fácil

Você começa com maiúscula e termina com ponto. No meio, você coloca as ideias. (Pablo Neruda)
Publicitários entendem por criatividade a capacidade de encontrar ideias que fogem a todo e qualquer tipo de clichê. Considerando que produtos e serviços disputam a atenção dos consumidores expostos a todo tipo de mídia, diretores de arte e redatores trabalham na criação de novas ideias com o objetivo de produzir peças publicitárias que surpreendam os consumidores, de forma simples, fácil entendimento e, de preferência, que façam telespectadores, leitores, ouvintes, internautas sorrirem. Fala-se até mesmo de uma “trinca de conceitos” que caracteriza uma boa ideia: simplicity, surprise, smile.

De patinho feio a below-the-line

A revolução das mídias transformou comunicação integrada em comunicação líquida
A partir dos anos 90, o mercado publicitário passou por mudanças e adaptações: do alinhamento global das agências de propaganda à digitalização dos recursos audiovisuais, do boom da internet à informatização das comunicações empresariais, dos meios de comunicação de massa às redes sociais e todas as discussões a respeito das mídias on-line e off-line. Até que um dia, as campanhas promocionais - os patinhos feios da publicidade - passaram a ser chamadas de below-the-line.

Desconto é sucesso de bilheteria

Confira as ações promocionais que estão sempre em cartaz.
Concurso Cultural ‘Se Beber Não Case - Parte II’. Caso típico de promoção de descontos. O concurso promovido pelas lojas de conveniência da rede de postos de gasolina Esso em maio de 2011 comunicava que (para participar da promoção) bastava responder à pergunta Qual pacto em segredo você faria com seus amigos antes de se casar? As 50 melhores respostas levavam dois ingressos de cinema para assistir ao filme que dava título à promoção. Na mesma época, quem quisesse descontos para ir ao teatro podia participar da campanha promovida pelo banco Itaú que estava dividindo o valor dos ingressos de peças de teatro com os clientes (resultado de milhares de sugestões enviadas pela internet a pedido da instituição). O desconto de 50% valia para as compras realizadas com cartões de crédito e débito. As mecânicas das promoções são diferentes, mas as duas têm algo em comum: sugerir ao público o consumo de produtos e serviços em troca de descontos.

Uma marca com ‘S’ de saudável

Sadia é a oitava no ranking das marcas mais valiosas do Brasil
Em pesquisa rápida, depara-se com diversas definições de branding; muitas equivocadas. A mais simples nos remete ao conjunto de ações ligadas à administração das marcas. As ações tomadas com competência levam as marcas além da natureza econômica, tornando-as parte da cultura do consumidor, influenciando e simplificando vidas, neste mundo de relações cada vez mais complexas e diferenciadas. Para a American Marketing Association, branding não é fazer com que um consumidor escolha uma marca ao invés da marca concorrente. É fazer com que um potencial consumidor perceba a marca como a única solução para o que ele busca. A Sadia, com seu ‘S’ de saudável, é um exemplo excelente.