quinta-feira, 28 de outubro de 2010

A Palavra de Drummond

A Palavra Mágica

Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.

Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
produro sempre.

Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.


Carlos Drummond de Andrade
1977 - Discurso de Primavera e Algumas Sombras

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Cidade sem rio

O rio Amazonas é o maior do mundo,
mas o rio do Tanque é o menor,
(Deslizava na fazenda de meu irmão)
O rio Doce banha terras amargas
de maleita, ferro e melancolia.
O córrego da Penha, esse, coitado,
mal fazia um poço raso
onde a gente, fugindo, se banhava.
Talvez porque me faltasse água corrente,
hoje a tenho represada nos olhos
e neste vago verso fluvial.

Carlos Drummond de Andrade, Obra Completa, p. 371,
Companhia Aguilar Editora, Rio de Janeiro, 1964

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Quando o redator assume o papel de revisor.

Todo  redator cuidadoso pode assumir o papel de leitor de si mesmo, um avaliador do próprio texto. Durante a revisão, o redator muda de lugar palavras, frases ou até mesmo parágrafos inteiros num movimento que o leva a descobrir o que tem a dizer. De redator, o indivíduo passa para o papel de revisor e depois volta a desempenhar o papel de escritor. Além das convenções do sistema lingüístico; dos aspectos de coesão e coerência; da acessibilidade e aceitabilidade por parte do leitor; dos cortes necessários; da inclusão de novas informações ou reescrita de trechos que podem ser esclarecidos; o redator publicitário também verifica se o texto responde às instruções do briefing.

As primeiras versões do texto podem apresentar passagens sem relação com o restante do texto e assim são descartadas. Outras passagens podem apresentar divagações que não estão correlacionadas diretamente às partes precedentes e seguintes. Estas devem ser postas em outra ordem ou integradas àquelas por meio de conjunções ou ainda frases de ligação. Tais modificações referem-se à revisão do conteúdo do texto.

As primeiras versões do texto também podem apresentar frases longas ou muito complexas resultando em cortes, construção de frases na voz ativa, substituição ou eliminação de termos que podem resultar em contradições. Tais modificações referem-se à revisão da forma do texto.

Importante observar que o conhecimento metacognitivo das regras gramaticais é relevante durante a revisão do texto. Agências de propaganda, geralmente, delegam a revisão de textos a um revisor para realizar especificamente essa tarefa. Isso não quer dizer que o redator está dispensado da tarefa de revisar seu próprio texto, porém o revisor é o profissional responsável pela revisão final.

Quando o redator considera o texto pronto coloca-se na posição de uma outra pessoa capaz de ler objetiva e criticamente. Nesse ponto ainda faz modificações: muda uma palavra, corta ou acrescenta uma frase e o texto está pronto para ser editorado.

Na prática, redatores e revisores ficam eternamente gratos pela interatividade. Bom demais!

Fonte: Maria Elisabeth Guimarães Mendonça - A criatividade na produção do texto publicitário sob a perspectiva das dimensões processual e lúdica. - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - COGEAE – Especialização em Língua Portuguesa - São Paulo - 2008 - Orientadora: Profa. Dra. Lílian Ghiuri Passarelli

domingo, 17 de outubro de 2010

Homenagem aos professores.

Qualidades do professor (I)

Se há uma criatura que tenha necessidade de formar e manter constantemente firme uma personalidade segura e complexa, essa é o professor.
Destinado a pôr-se em contato com a infância e a adolescência, nas suas mais variadas e incoerentes modalidades, tendo de compreender as inquietações da criança e do jovem, para bem os orientar e satisfazer sua vida, deve ser também um contínuo aperfeiçoamento, uma concentração permanente de energias que sirvam de base e assegurem a sua possibilidade, variando sobre si mesmo, chegar a apreender cada fenômeno circunstante, conciliando todos os desacordos aparentes, todas as variações humanas nessa visão total indispensável aos educadores.
É, certamente, uma grande obra chegar a consolidar-se numa personalidade assim. Ser ao mesmo tempo um resultado — como todos somos — da época, do meio, da família, com características próprias, enérgicas, pessoais, e poder ser o que é cada aluno, descer à sua alma, feita de mil complexidades, também, para se poder pôr em contato com ela, e estimular-lhe o poder vital e a capacidade de evolução.
E ter o coração para se emocionar diante de cada temperamento.
E ter imaginação para sugerir.
E ter conhecimentos para enriquecer os caminhos transitados.
E saber ir e vir em redor desse mistério que existe em cada criatura, fornecendo-lhe cores luminosas para se definir, vibratilidades ardentes para se manifestar, força profunda para se erguer até o máximo, sem vacilações nem perigos. Saber ser poeta para inspirar. Quando a mocidade procura um rumo para a sua vida, leva consigo, no mais íntimo do peito, um exemplo guardado, que lhe serve de ideal.
Quantas vezes, entre esse ideal e o professor, se abrem enormes precipícios, de onde se originam os mais tristes desenganos e as dúvidas mais dolorosas!
Como seria admirável se o professor pudesse ser tão perfeito que constituísse, ele mesmo, o exemplo amado de seus alunos!
E, depois de ter vivido diante dos seus olhos, dirigindo uma classe, pudesse morar para sempre na sua vida, orientando-a e fortalecendo-a com a inesgotável fecundidade da sua recordação.

MEIRELES, Cecília. Crônicas de Educação v. 3, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, p. 147.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

FALAR É BÁSICO, INTERAGIR É TUDO.

Autor: Elisabeth Guimarães

Quando: 03/03/2005

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Com quantos galos se faz uma manhã?

TECENDO A MANHà
João de Melo Neto

Um galo não tece uma manhã:

ele precisará sempre de outros galos.

De um que apanhe esse grito que ele

e o lance a outro; de um outro galo

que apanhe o grito que um galo antes

e o lance a outro; e de outros galos

que com muitos outros galos se cruzem

os fios de sol de seus gritos de galo,

para que a manhã, desde uma teia tênue,

se vá tecendo, entre todos os galos.



E se encorpando em tela, entre todos,

se erguendo tenda, onde entrem todos,

se entretendendo para todos, no toldo

(a manhã) que plana livre de armação.

A manhã, toldo de um tecido tão aéreo

que, tecido, se eleva por si: luz balão.

Nem sempre o óbvio é evidente.

Sabemos que o processo de criação é o desafio que coloca o criador na posição de buscar o novo, e que, muitas vezes, pode parecer óbvio mediante a simplicidade com que se apresenta. Porém para chegar a algum resultado positivo o criador passa por um processo, que pressupõe muito trabalho e dedicação. Zugman (2008:224) complementa essa consideração apontando para o momento em que apreciamos um trabalho criativo pronto e interpretamos o processo criativo de trás para frente. “Olhamos para o resultado limpinho, e supomos que o autor da idéia tem alguma habilidade fora do comum. Esquecemo-nos de olhar para todo o processo criativo pelo qual o criador passou para, finalmente, chegar àquele resultado.”

Facebook será maior que o Google.

Folha de S.Paulo - Facebook será maior que o Google, diz autor de livro - 13/10/2010